Blackout Cristiano Araújo

Blackout

Cristiano Araújo

 

Eu sei
Que eu não tenho mais razões pra me preocupar
Eu sei, que não sei
Da sua nova vida se tem outro em meu lugar

Mas depois daquele dia que você não quis me ouvir
Me deixando aqui jogado sem motivos pra existir
Só no meio da semana eu ainda sobrevivo
Mas na sexta madrugada já começa o meu castigo
Castigo

Eu fico aqui sozinho
No meu quarto imaginando
Aonde você possa estar
Torcendo por um blackout na cidade
Que seu carro quebre na garagem
E ninguém venha lhe buscar

E assim eu vou traçando a sua rota em minha mente
Assim meio impaciente, sem certeza, sem radar
Pedindo a Deus que mande uma tempestade
Que alague toda a cidade, que você não saia do sofá
Pra que ninguém roube o meu lugar
Pra que ninguém roube o meu lugar
Pra que ninguém roube o meu lugar

Mas depois daquele dia que você não quis me ouvir
Me deixando aqui jogado sem motivos pra existir
Só no meio da semana eu ainda sobrevivo
Mas na sexta madrugada já começa o meu castigo
Castigo

Eu fico aqui sozinho
No meu quarto imaginando
Aonde você possa estar
Torcendo por um blackout na cidade
Que seu carro quebre na garagem
E ninguém venha lhe buscar

E assim eu vou traçando a sua rota em minha mente
Assim meio impaciente, sem certeza, sem radar
Pedindo a Deus que mande uma tempestade
Que alague toda a cidade, que você não saia do sofá

Eu fico aqui sozinho
No meu quarto imaginando
Aonde você possa estar
Torcendo por um blackout na cidade
Que seu carro quebre na garagem
E ninguém venha lhe buscar

E assim eu vou traçando a sua rota em minha mente
Assim meio impaciente, sem certeza, sem radar
Pedindo a Deus que mande uma tempestade
Que alague toda a cidade, que você não saia do sofá
Pra que ninguém roube o meu lugar
Pra que ninguém roube o meu lugar
Pra que ninguém roube o meu lugar

Mais Letras e Vídeos

Deixe uma resposta